Gestão de Marketing

18/11/2020
Image

Muitas vezes confundimos marketing com publicidade, que a única função dele é fazer vender.
Não é de todo errado, o marketing gera o desejo aos seus consumidores, fazendo com que eles comprem, ou seja, gera venda. Entretanto, para que a venda em si aconteça a função do marketing deve ser eficiente- produto, localização, preço, positivação e público alvo.
Hoje vamos abordar a importância do marketing como função estratégica dentro da empresa. 

Por definição, o marketing é o campo da administração voltado às vendas. 
É o link entre produção e o lucro, oferecendo expertise de levar um produto ou serviço por meio dos canais mais apropriados até as pessoas que muito provavelmente vão comprá-lo.
Para cumprir essa meta, é crucial ser capaz de entender o mercado. Isso que dizer, estudar profundamente o comportamento e o estilo de vida do cliente de modo que o produto ou serviço possa ser desenvolvido para ser irresistível, desde o propósito, a função, a qualidade e a aparência, até a velocidade na qual ele é entregue, os lugares onde é vendido, seu preço e o nível de serviço de atendimento ao cliente oferecido.

Conhecendo o cliente:

Isso é na teoria. Na prática, fazer que seus clientes o adorem por colocá-los sempre em primeiro lugar e satisfazer suas necessidades e desejos é o maior desafio do marketing.
Coletar dados sobre o histórico de compra do cliente é um ponto de partida. Combinado com a análise de qualquer estatística demográfica e estilo de vida, tais dados podem ser usados para o desenvolvimento de um modelo de marketing- ou seja, uma fórmula matemática que indica taxas de compras potenciais graças a uma série de variáveis.
Naturalmente existem três perigos inerentes em tentar antever o futuro usando esse tipo de previsão. 
O profissional de marketing também deve estar atento às mudanças de gostos, à tecnologia, à política e as condições econômicas de modo que o negócio possa se adaptar rapidamente, evitando aquilo que chamamos de Miopia de Marketing.
Na busca por antecipar as necessidades e os desejos dos clientes, algumas empresas mais progressistas coletam dados e os examinam diariamente, a fim de que elementos importantes do “mix do marketing”- como o próprio produto, ou serviço, os lugares onde são vendidos, seu preço e qualquer oferta promocional- possam ser ajustados de acordo.

Estratégias de marketing:

Pode-se dizer que o produto ou o serviço em oferta é o componente mais crítico do mix de marketing. 
Para a maioria das empresas, cada produto ou serviço em seu portfólio tem o próprio ciclo de crescimento e pode ser gerenciado para maximizar o lucro ao priorizar o gasto de marketing. 
Para ajudar nas decisões sobre a diversificação em novos mercados, as empresas podem usar ferramentas em forma de diagrama, como a Matriz de Ansoff, que plota num gráfico os produtos e serviços existentes e potenciais de acordo com os fatores de risco envolvidos.
Se um negócio decide desenvolver e vender algo novo, a forma como apresenta a oferta e transmite a mensagem até os consumidores é uma consideração importante.
Junto com o desenvolvimento de um produto ou serviço específico para um mercado em especial, uma marca é igualmente importante. 

Promovendo o produto:

Uma vez que o produto ou serviço ideais tenham sido desenvolvidos em conjunto com a identidade de marca, existe uma questão de como anunciá-los aos clientes potenciais. 
Promoções e incentivos, como ofertas especiais, brindes e desconto no preço, podem ser usados no curto prazo para atrair um interesse inicial. Eles podem ser especificamente efetivos para lançamentos de produtos em áreas onde muitos rivais lutam por espaço nas prateleiras.
Uma das estratégias mais velhas para comunicação com os clientes é o boca a boca.
Na era das redes sociais gerar comentários a respeito do novo produto ou serviço cada vez mais se baseia em alcançar grupos de usuários específicos por meio de Instagram, Facebook, Youtube, Twitter, encorajando-os a passar a novidade a diante.
Quando um vídeo se torna viral, o potencial  de alcance global pode chegar a dezenas de milhões. 

Mensagens que ficam:

Os negócios têm que cuidadosamente considerar as mensagens que mandam para seus clientes e rivais, já que o mercado pode julgá-los de maneira cruel. 
Não importa quão chamativa seja a proposta de venda da empresa, os consumidores querem cada vez mais que as empresas das quais eles compram tenham consciência social. 

 

“ Vender não é Marketing… Todo o processo de negócio, é um esforço fortemente integrado de descobrir, criar, despertar e satisfazer as necessidades do cliente” Theodore Levitt

 

Receba novidades, dicas de gestão farmacêutica e muito mais!

Posts recentes