12 maneiras para reduzir custos na sua farmácia ou drogaria

18/04/2018
Image

Em um cenário onde as margens sobre os preços são cada vez mais comprimidas pela alta concorrência, a redução de custos é fator de vantagem competitiva. Ao controlar os gastos, é possível melhorar a formação dos preços de venda com maior exatidão, garantindo assim uma maior lucratividade.

Confira abaixo algumas formas para realizar a redução dos custos na sua drogaria: 

1. Analisar periodicamente os gastos

Antes de realizar qualquer corte de custos, é necessária uma análise completa dos gastos da sua farmácia. Muitos empreendedores erram na hora da reduzir custos sem nenhum planejamento, o que afeta muito a empresa. É recomendável realizar reuniões ao menos uma vez ao mês entre os administradores e o setor financeiro para que os problemas sejam expostos e soluções sejam encontradas.

Faça uma lista com todos os custos da empresa e mantenha um histórico de saídas. Dessa maneira é possível identificar os gastos e serviços desnecessários.

2. Previsibilidade no fluxo de caixa

É necessário estar atento a tudo o que entra e sai do caixa. Realize análise dos últimos anos e verifique em quais meses ocorreram quedas nas vendas ou recebimentos, tentando identificar os pontos positivos e negativos durante o período selecionado.
Dessa forma é possível negociar prazos maiores de pagamento, se adequando aos meses com menor faturamento (sem ter que pagar juros elevados).

3. Reorganize sua equipe de trabalho

Tanto ao contratar como demitir, a drogaria deve estar consciente dos gastos que envolvem tais ações. Tudo o que envolver a formação da equipe de trabalho irá gerar algum tipo de custo: seja com treinamento, adaptação ou direitos trabalhistas.

Além disso, se o funcionário não fizer parte da atividade rotineira da empresa, existe a possibilidade de terceirizar o serviço ou a contratação de profissionais autônomos. Você deve analisar cada demanda em particular e escolher o mais favorável para cada situação. A correta distribuição de tarefas é fundamental para o melhor aproveitamento do tempo de trabalho.

Uma alternativa para reduzir os gastos com horas extras é registrar o tempo excedente de trabalho em um banco de horas. O empregado pode recuperar as horas trabalhadas a mais em folgas ou férias mais longas. Entretanto, a empresa deve fazer essa compensação no ano corrente. Caso contrário, é preciso remunerar o funcionário pelas horas extras.

4. Automatização

Invista em softwares para gerenciar todo seu negócio em áreas como estoque, finanças, recursos humanos e demais funções da empresa. O uso de softwares aperfeiçoa os processos e reduz a despesas excessivas. Além de programas modernos, uma boa comunicação é essencial para gerar os lucros desejados.

5. Fornecedores

Correspondem a uma boa parcela dos gastos das empresas, (em alguns casos a proporção pode variar entre 50% a 70%). É importante adotar a prática de negociar melhores preços, evitando aceitar reajustes de forma frequente.

Faça cotação de preços com outros possíveis fornecedores, descubra com quem seus concorrentes compram e que preço pagam. Realizar parcerias com companhias concorrentes ou complementares também é uma boa alternativa para aumentar o poder de negociação com os fornecedores. 

6. Custos internos

O uso indiscriminado da energia elétrica é outro vilão nas despesas da maioria das empresas. Aproveitar a luz solar, manter lâmpadas de corredores e salas vazias apagadas são boas formas de começar a economizar. Evite deixar os equipamentos em standby, pois continuam a consumir energia nesse modo.

O ar condicionado deve ser usado com moderação. Adote o hábito de desligá-lo e manter as janelas abertas pela manhã quando a temperatura estiver mais amena. Esta ação favorece a troca do ar no ambiente de trabalho deixando-o mais saudável e contribui para a economia de energia.

7. Hora do descanso

A pausa para o cafezinho pode estar lhe trazendo prejuízos. Isso porque a utilização de copos descartáveis utilizados para beber água e café ocasiona um consumo exagerado dentro das empresas.

Uma alternativa é incentivar o uso de canecas ou copos individuais, realizando assim economia. A empresa pode produzir canecas personalizadas para sua equipe. Assim, não há desculpas para não usá-las e você pode deixar os copos descartáveis apenas para os clientes.

8. Estoque mal planejado

Muito se fala na questão do estoque em farmácias. Isso porque grande parte do capital investido está nele. Se não for bem planejado pode gerar grandes prejuízos. O encarregado pelas compras de sua empresa deve estar antenado às necessidades do mercado e aos produtos mais vendidos. Fazendo assim com que as mercadorias tenham maior giro de mercado, não deixando espaços para percas e produtos parados. 

9. Regime de tributação

Os custos para abrir e manter uma empresa são bem elevados, além da estrutura os impostos fazem parte do dia a dia. Além disso, muitas empresas chegam a pagar mais caro por terem optado por um regime de tributação inadequado para o seu negócio.

O desenvolvimento de uma cultura de redução de gastos somada à manutenção da qualidade dos seus produtos e serviços só pode resultar em sucesso para o seu negócio. Em um post anterior falamos sobre o Simples Nacional e como administrar o pagamento de impostos. 

10. Aposte em divulgação 

Invista em publicidade e em um bom layout para a sua marca. Quanto mais visível sua marca estiver, mais lembrada ela será por seus clientes. Para cortar gastos na empresa, aposte em publicidade por meio da internet: como redes sociais, newsletters, anúncios em sites, entre outros. Além disso, é possível direcionar melhor sua publicidade ao público-alvo desejado.

Confira algumas dicas sobre maketing digital aplicado a farmácias e drogarias, no vídeo abaixo, que faz parte do nosso minicurso Gestão Farma Essencial:

11. Faça pesquisa de preços

Buscar pelos menores preços é uma forma fazer economia. O velho e bom pechinchar deve estar dentro das estratégias de compra. Algumas empresas adotam, por exemplo, o padrão de pedir pelo menos três propostas antes de fechar qualquer negócio.

Até porque existem gastos comuns que podem sofrer grandes variações em períodos curtos de tempo, além de poderem variar a opção de fornecedores, sendo possível fazer comparações de uma para outra.

12.Estratégia de desconto

Nem sempre dar desconto é sinônimo de lucro. Um desconto mal planejado pode comprometer a margem de lucro e deixar seu negócio em uma contradição: quanto mais vendas tiver, mais no vermelho estará.

O desconto deve ser transformado de um problemas em uma grande oportunidade, seja estratégico nos descontos, tendo maior agressividade nos preços de produtos que os clientes são sensíveis.

Receba novidades, dicas de gestão farmacêutica e muito mais!

Posts recentes

Image
05/04/2018
Ministério da Saúde diminui repasse em 22 produtos do Farmácia Popular
Leia Mais
Image
26/03/2018
10 fatores fundamentais para o treinamento da equipe de balcão na sua Drogaria
Leia Mais
Image
22/03/2018
Sua farmácia está pagando mais impostos do que deveria?
Leia Mais