Saúde Infantil- Como cuidar da saúde dos pequenos com a retomada social?

13/04/2022
Image

Com o retorno da rotina fora de casa, não é apenas a vida dos adultos que tem sido afetada, mas a dos nossos pequenos também. 
O convívio social, a volta às aulas, brincar no parquinho, podem estar afetando a saúde das crianças, como gripes, resfriados, bronquites e demais enfermidades que eles vem enfrentando.
Nos post de hoje, vamos abordar algumas enfermidades comuns que as crianças têm enfrentado com a retomada social.

 

Fragilidade da saúde infantil:

Cuidar da nossa saúde é muito importante, ainda mais na fase infantil/ de crescimento, afinal, é neste período que o sistema imunológico está se formando.
Durante a gestação e ao nascer as crianças ainda possuem os anticorpos passados da gestação que ficam ativos por seis meses, e após isso, o sistema imunológico começa a gerar suas substâncias de defesa. As substâncias de defesa também podem ser produzidas por vacinas, ou pelos agentes produtores da doença.
É muito intenso o período de produção de anticorpos, principalmente até os 04 anos, justamente pelo contato social. Por isso, vemos tantas crianças gripadas, com virose, diarréia, resfriado, bronquiolite, caxumba, catapora.

A maior parte das infecções causadas na infância acontecem por fungos e bactérias, mas também podem acontecer de forma viral.

O retorno pós pandemia:

A grande maioria das crianças ficou um longo período distante da escolinha, da escola e de suas atividades sociais, estando mais em casa, com os pais, ou avós, diminuindo o contato social.
Com o retorno às suas atividades, logo notamos o impacto, não à toa, em 2022, apenas nos meses de Fevereiro e Março houve um aumento de 309% em casos de gripe em crianças de 05 à 11 anos.

Segundo a análise feita no boletim InfoGripe, da Fiocruz, o aumento de casos da síndrome entre crianças de 0 a 4 anos pode estar relacionado ao vírus sincicial respiratório (VSR), segundo o boletim.
Já na faixa etária de 5 a 11 anos pode ter havido uma interrupção da queda de infecções pelo SARS-CoV-2 em fevereiro, e um aumento da detecção de outros vírus respiratórios em março.
Crianças de 5 a 11 anos podem ser vacinadas contra a covid-19 desde janeiro, o que reduz o risco de uma infecção evoluir para uma síndrome respiratória grave.

Enfermidades mais comuns nas crianças:

Bronquiolite:

Bronquiolite é uma infecção viral que acomete a parte mais delicada dos pulmões, os bronquíolos.
O quadro se inicia como um resfriado, com obstrução nasal, coriza clara, tosse, febre, podendo evoluir para tosses mais intensas, dificuldades para respirar, respiração rápida e chiado no peito.

Faça acompanhamento médico, medição de febre,  mantenha a criança hidratada e bem nutrida.

Diarréia:

A diarréia se caracteriza pelo aumento do número de evacuações por dia.
Assim, dizemos que a criança está com diarréia se ela tem aumento no número de evacuações, aumento da quantidade de fezes ou alterações na consistência delas, em relação àquilo a que ela está acostumada.

A diarréia em crianças ou em bebês pode ter várias causas. As mais comuns são infecções, sensibilidade aos alimentos, efeitos colaterais de antibióticos e o consumo excessivo de frutas ou sucos. Também pode ocorrer por infecções por vírus, bactérias e parasitas.

Faça acompanhamento médico,  mantenha a criança hidratada, bem nutrida, higienize bem as mãos e os alimentos antes de consumi-los. 

Gripe:

Infecção por vírus do trato respiratório superior, por meio de secreções, espirros e tosse de quem está com a doença. 
Todo ano o vírus influenza passa por mutações, por isso a criança pode pegar a doença mesmo já tendo passado pela doença. 

A gripe apresenta início súbito e na maioria das vezes é causada pelo vírus influenza. Seus sintomas são generalizados como: febre, calafrios, dores musculares, tosse, dor de garganta, mal-estar geral e perda de apetite. Apresentam duração de 1 a 2 semanas e podem evoluir com complicações pulmonares graves. 

Faça acompanhamento médico, com  tratamentos que aliviem os sintomas, como analgésicos, antitérmicos e xaropes, sendo estes específicos para o tipo de secreção. Para o nariz, faça nebulização com soro fisiológico, que também pode ser usado para lavá-lo, e mantenha-se hidratado.

Resfriado:

O resfriado comum pode ser causado por diversos vírus, porém o contágio mais comum é pelo rinovírus.
Costuma manifestar apenas sintomas simples, como o nariz entupido ou escorrendo e dor na garganta. No geral o resfriado costuma se manifestar com uma coriza nasal e obstrução das vias aéreas, não atrapalhando o cotidiano e a rotina da criança.

Faça acompanhamento médico, medição de febre,  mantenha a criança hidratada e bem nutrida, além de higiene permanente das vias aéreas e repouso durante esse período.
 

Crianças são as cores que a vida precisa para se tornar mais colorida!
Edna Frigato


 

Receba novidades, dicas de gestão farmacêutica e muito mais!

Posts recentes

Image
02/05/2022
Dia das Mães! Como potencializar a data em sua loja!
Leia Mais
Image
20/04/2022
Atualizando o Varejo Farma- Um novo olhar para sua farmácia!
Leia Mais