O que são medicamentos Fitoterápicos, Homeopáticos e Antroposóficos?

16/03/2022
Image

Cada vez mais em busca do cuidado com sua saúde e bem estar, muitos consumidores têm buscado medicinas alternativas e tratamentos menos agressivos em alguns tratamentos.
É muito comum essa busca em tratamentos para ansiedade, problemas respiratórios, dificuldade para dormir. 
Atentos a isso, profissionais da saúde e os consumidores, vêm buscando a sustentabilidade através de produtos, que tragam maior conexão com a espiritualidade, sentimentos e com a natureza, tais como os Fitoterápicos, Homeopáticos e os Antroposóficos. 
Mas qual a diferença entre eles? No post de hoje vamos compartilhar sobre esses três medicamentos e suas aplicações.

 

Fitoterápicos:

Os medicamentos fitoterápicos, são medicamentos desenvolvidos a partir das plantas medicinais, e sem a utilização de substâncias ativas isoladas.
Mesmo sendo industrializados, porém, são obtidos com matérias primas ativas vegetais, ou seja, ativos vegetais são retirados das plantas.
Inclusive, são regulamentados pela ANVISA- Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Existem muitos tratamentos que podem ser realizados com o uso de fitoterápicos, como por exemplo, tosse ou infecção das vias aéreas superiores, ansiedade, irritabilidade, insônia, má digestão.

Os fitoterápicos podem ser encontrados em cápsulas, comprimidos, cremes, pomadas, xaropes, e também são medicamentos alopáticos, mas sem ser sintético.

Importante, esses medicamentos podem provocar efeitos colaterais se usados de forma incorreta, podendo até mesmo provocar intervenção medicamentosa, se usado com outro medicamento sintético sem orientação médica.

Para um bom uso:

- Consulte um profissional da saúde, para orientações antes do uso;
Mantenha seu médico sempre à par do uso de medicamentos fitoterápicos;
Leia a bula.

Homeopáticos:

A homeopatia trata o ser humano de uma forma única, ou seja, corpo e mente. 
Criada por Christian Friedrich Samuel Hahnemann ( 1755- 1843), o termo de origem grega que deriva de homoispathos, homóis= semelhante e pathos= sofrimento, ou seja, é baseado no conceito os semelhantes curam-se pelos semelhantes.
É uma especialidade que consiste em ministrar doses pequenas do medicamento homeopático, evitando intoxicação e estimulando a reação orgânica, já que o foco está em restabelecer a saúde no indivíduo e não na doença, fortalecendo seus mecanismos de defesas naturais. 

O medicamento homeopático é preparado por um processo de diluições seguidas de sucção, utilizando ativos de natureza vegetal, animal e mineral.

Para um bom uso:

- Consulte um profissional da saúde, para orientações antes do uso;?
- Aguardar o tempo de resposta, já que a homeopatia pode ser usada em doenças crônicas, o que exige maior tempo para cura;
- Leia a bula.

 

Antroposóficos:

Há 100 anos na Europa o filósofo Rudolf Steiner, juntamente com a médica Ita Wegman e o farmacêutico Oskar Schmiedel, criaram em conjunto o estudo que deu origem à antroposofia, e ao primeiro laboratório antroposófico, a Weleda.

Obtidos da natureza a partir de substâncias minerais, animais ou vegetais, os medicamentos antroposóficos nasceram através do conceito de que o homem faz parte da natureza, e por isso está conectado à ela, por isso, não existe nenhum componente sintético, ao contrário do que ocorre com os remédios alopáticos.

Um medicamento antroposófico pode agir, de acordo com sua composição, de três modos:

1- Estimulando um processo contrário à doença – esta é a maneira alopática de ação, por exemplo, para uma inflamação pode-se usar uma planta que estimula no organismo suas atividades antiinflamatórias;

2- Agindo de modo igual à doença e provocando uma reação contrária maior do organismo no sentido da cura – este é um princípio homeopático de ação: aquilo que provoca também pode curar; 

3- Proporcionando um modelo orientador para o órgão ou sistema doente, levando à sua atividade sadia – este princípio é exclusivo dos medicamentos antroposóficos. 

Fonte: Associação Brasileira de Medicina Antroposófica.

Para um bom uso:

- Consulte um profissional da saúde, para orientações antes do uso;
- Gestantes e lactantes devem usar apenas com consentimento médico;
- Atente caso tenha alguma manifestação de intolerância por conta de alguma substância;
- Leia a bula.

Receba novidades, dicas de gestão farmacêutica e muito mais!

Posts recentes

Image
02/05/2022
Dia das Mães! Como potencializar a data em sua loja!
Leia Mais
Image
20/04/2022
Atualizando o Varejo Farma- Um novo olhar para sua farmácia!
Leia Mais
Image
13/04/2022
Saúde Infantil- Como cuidar da saúde dos pequenos com a retomada social?
Leia Mais