Empreendedores que fizeram o INCOMUM: Lições que aprendemos com a trajetória da Netflix e Magazine Luiza

12/01/2022
Image

A vida do empreendedor, é de muita reinvenção. Afinal, todos os dias, são novos concorrentes entrando no mercado, novos formatos de consumo, novas exigências por parte do consumidor e principalmente  mudanças constantes. 
E nessa caminhada, muitas vezes temos vontade de desistir, ou de ter alguma inspiração para dar aquele gás para continuarmos. Ouvirmos histórias e cases de pessoas que também trilharam uma jornada de dificuldades, mas que deram a volta e hoje são grandes inspirações para muitos de nós. 
Hoje separamos alguns empreendedores que fizeram e fazem a diferença, inovando, se atualizando e pensando à frente de seus concorrentes. 

 

Luiza Trajano- Magazine Luiza: 

Considerada  umas das 100 mulheres mais influentes do mundo pela revista Time e a mulher mais rica do Brasil, com um patrimônio estimado de  US$ 4,3 bilhões.
Mas claro, o caminho para chegar aqui não foi fácil e simples. Sua tia, também chamada Luiza, tinha uma loja de presentes, em 1957. 

Sempre com uma veia voltada para o marketing, a tia Luiza fez um concurso na rádio da cidade, convidando as pessoas a eleger o novo nome de sua loja, que pela eleição do povo passou a se chamar Magazine Luiza.
Algumas promoções estão presentes até hoje, como por exemplo “Só Amanhã”,onde diversos produtos são promocionados, mas com preços válidos somente por um dia. “Liquidação Fantástica”, saldão realizado anualmente que oferece aos clientes produtos com até 70% de desconto, mas com a condição de comprar apenas o que conseguirem carregar. 

Sua sobrinha, Luiza Trajano, aos 12 anos durante suas férias ajudava na loja de sua tia. Aos 18 anos Luiza passou a trabalhar como vendedora, enquanto cursava direito. Depois promovida a gerente, superintendente, até que em 1991 aos 40 anos passou a ser a responsável pela rede. 

Em 1999, além dos pontos físicos das suas redes de lojas, é lançado seu e-commerce, a primeira loja virtual do Brasil.
“Quando a gente tem uma boa ideia na cabeça, é preciso acreditar que vai dar certo. A confiança e a criatividade caminham juntas”.

Com uma visão inovadora, Luiza apostou no online, mesmo mantendo suas lojas físicas, se consolidou como um dos maiores e-commerces do país, inovando o formato de compra e venda dos Brasileiros.

Lições: 

1- Você não precisa substituir seu ponto de venda físico pelo online, pode manter os dois e estar a par de quais oportunidades de venda e contato com seus clientes estão disponíveis. 

2- Use sua criatividade com coragem para fazer algo novo. Se alie as novas tecnologias disponíveis. 

3- “Primeiro faça o necessário, depois faça o possível e, de repente, você vai perceber que pode fazer o impossível”. 

 

Reed Hastings e  Marc Randolph- Netflx: 

Quem lembra do programa de sábado, ir até a locadora escolher os filmes que estavam disponíveis para locação no final de semana, ou pegar sete para a semana toda?
Pois é, quem diria que uma das principais programações da população em busca de entretenimento seria substituída por uma ideia que transformou totalmente nosso hábito de consumir novelas, filmes e séries. Inclusive podemos destacar A.N e D.N antes da Netflix e depois da Netflix. 

 

A ideia nasceu de um ocorrido muito comum na vida de quem locava, pagar multa pelos dias a mais de uso do filme locado.
Hastings havia perdido uma fita cassete e já estava acumulando uma dívida de $ 40 dólares devido ao atraso na devolução do filme. Sem querer contar a sua esposa sobre o ocorrido, o empreendedor começou a pensar em como tal situação poderia facilmente ser evitada se outro formato de serviço fosse posto em uso. 

Localizada na Califórnia, nascia a gigante Netflix. 
O diferencial de seu negócio, era o fato de não existirem multas ou uma data determinada para vencimento da locação, uma vez que o usuário pagaria por mês e poderia ficar todo este tempo com apenas um filme, sendo enviado via correio, por conta da própria empresa. 

Ampliando suas estratégias, e seguindo com a missão da empresa  de permitir que o acesso a filmes e programas de TV seja simples, em 2007 ajustaram o modelo de negócio, onde através da assinatura de sua plataforma os clientes tinham acesso aos conteúdos disponíveis. 

Chegando no Brasil em 2011 a Netflix possuía em seu catálogo entretenimento de grandes estúdios como: Paramount Pictures, Sony Pictures Television, NBCUniversal CBS Television, MGM, Lionsgate, Disney, Warner.

Mas não ficando apenas com o conteúdo de licenciamento, em 2013 passaram a criar seu próprio conteúdo, como: House of Cards, Orange is the New Black, Stranger Things, Narcos e 13 Reasons Why.

E hoje já não sabemos mais como assistir sem a possibilidade de pausar e assistir no momento em que desejar, seja na televisão,  smartphones, tablets e videogames.  

Lições: 

1- O formato de consumo muda e precisamos estar atento a isso.

2- Ideias simples, mas que trazem conforto e comodidade ao seu cliente, pode ser uma ideia revolucionária.

3- Seu produto pode ficar escasso, esteja aberto para mudanças.

 

“Negócios não morrem porque se movem rápido. Eles morrem porque se movem devagar”.
Reed Hastings 

 

Receba novidades, dicas de gestão farmacêutica e muito mais!

Posts recentes

Image
02/05/2022
Dia das Mães! Como potencializar a data em sua loja!
Leia Mais
Image
20/04/2022
Atualizando o Varejo Farma- Um novo olhar para sua farmácia!
Leia Mais
Image
13/04/2022
Saúde Infantil- Como cuidar da saúde dos pequenos com a retomada social?
Leia Mais