LiveZilla Live Help
NOTÍCIAS
20
JUL
2017
Receita médica eletrônica na nuvem e acessível a toda cadeia da saúde.

Startup de saúde inova na prescrição e rastreamento de remédios

O Sibrare (Sistema Brasileiro de Receituários) é uma ferramenta disruptiva que permite a interação eletrônica das receitas entre os profissionais da saúde, as farmácias e os pacientes de forma segura, precisa e rápida. A implantação deste novo modelo de prescrição de medicamentos trará uma economia nos gastos com a saúde, estimada em R$ 100 bilhões por ano – 16% da participação do setor no PIB brasileiro.

Apesar do cenário caótico de falsificação de receitas médicas, mortes por interações medicamentosas e alérgicas e a precariedade no rastreamento das drogas no Brasil, o ambiente da saúde brasileira ainda é resistente às inovações que possam solucionar esses velhos problemas.

O atraso tecnológico do setor da saúde, especialmente a prescrição de medicamentos, é de mais de duas décadas comparado a modelos americanos e europeus.

Nos Estados Unidos, o avanço de plataformas para o sistema de receituário, como o e-prescription, proporciona uma economia anual de U$ 52 bilhões e permite ao Governo, indústrias farmacêuticas, seguros de saúde, farmácias e aos próprios prescritores a rastreabilidade e o controle efetivo das drogas medicamentosas em uso e circulação.

Na realidade brasileira, o Sibrare (Sistema Brasileiro de Receituário) está pronto para assumir o desafio de tirar este atraso e alterar definitivamente a forma como as receitas são prescritas. Essa ferramenta disruptiva permite a interação eletrônica das receitas entre os profissionais da saúde, as farmácias e os pacientes de forma segura, precisa e rápida.

O desafio da ferramenta é pôr um fim às falhas do atual modelo de prescrição de medicamentos no país, com previsão de economia para a saúde estimada em R$ 100 bilhões por ano – 16% da participação do setor no PIB brasileiro e o valor correspondente ao orçamento anual do Ministério da Saúde.

É uma tecnologia inovadora, que dará mais segurança e confiabilidade a todos os elos da cadeia de saúde, reduzindo custos, fraudes, sinistralidades, além de levar a uma nova era a política de saúde pública do país. Hoje são emitidas cerca de 4 bilhões de receitas por ano pelos 750 mil profissionais de saúde.

Tecnologia disruptiva

O Sibrare é a primeira startup brasileira de receituário eletrônico e está entre os negócios disruptivos a receber os investimentos previstos pelos fundos para o segmento de healthcare, estimado em R$17 bilhões em 2017, segundo dados divulgados pela PwC.

Tacada de sucesso

Lá atrás, em 2012, seus jovens empreendedores arriscavam as ideias do Sibrare na mesma proporção de suas tacadas de golfe. Marcelo Ferraz, um empresário bem-sucedido da construção civil e setor imobiliário, e Rupen Kuyumjiam, um engenheiro de telecomunicações, nunca imaginaram que entre uma tacada e outra fossem desenvolver o mais revolucionário Sistema de Receituário do país.

Um deles comentou que estava com dificuldade na compra de um medicamento de venda controlada do qual faz uso contínuo, já que a médica havia se esquecido de aviar sua receita antes de uma viagem internacional, e seu tratamento foi colocado em risco. Essa mesma situação é recorrente no Brasil, com inúmeros pacientes.

E para dar a tacada certa, os dois resolveram se unir e, sem nunca terem nenhum contato com a área de saúde, montaram uma equipe de desenvolvedores, advogados e consultores de segurança de rede para criar a ferramenta.

Para reforçar o time, vieram outros investidores, como Alessandro Bossan, publicitário que ficou nacionalmente conhecido pelo lançamento do medicamento genérico no Brasil, e Marcelo Borgonovi, empresário da indústria farmacêutica. Desde junho de 2017, o Sibrare é uma S/A de capital fechado.

O que era apenas uma ideia de ter a receita aviada por meio do smartphone pela sua médica, resultou no mais completo sistema de receituário já criado. O investimento foi em torno de R$ 3 milhões, com uma previsão inicial de que o faturamento alcance R$ 300 milhões em cinco anos.

Mudança de paradigma

Com o Sibrare, a prescrição da receita deixa o papel e vai para a nuvem. Isso significa que a assinatura, antes passível de falsificação, dá lugar à certificação digital do médico e permite que sua emissão seja feita de qualquer parte do mundo.

Um banco de dados completo e atualizado informa os conflitos alérgicos e medicamentosos no uso de um ou mais remédios e separa, ainda, o receituário por tipo de medicação, conforme a legislação vigente.

Na outra ponta, a farmácia também acessa o Sibrare para receber a receita já com todos os dados exigidos, sem possibilidade de erro, falsificação e interação medicamentosa. Para o farmacêutico, a ferramenta traz agilidade ao transmitir diariamente, por XML, as receitas obrigatórias para o SNGTC (Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados) da Anvisa, trabalho hoje manual.

Entusiastas

Entre os entusiastas do Sibrare, estão os especialistas em saúde Dirceu Raposo – o ex-presidente da Anvisa –Agência Nacional de Vigilância Sanitária, e o presidente do Conselho Regional de Farmácia no Estado de São Paulo, Pedro Eduardo Menegasso.

"O Sibrare é o sistema de rastreabilidade de medicamentos que a Anvisa tanto esperava. Se eu ainda fosse presidente da Agência, implantaria o Sistema de imediato em todo o país", afirma Raposo. "É indispensável para o controle e dispensação de medicamentos, bem como na construção de condutas médicas e farmacêuticas alinhadas aos novos tempos e às novas exigências sociais e de mercado."

Do lado das farmácias, Menegasso afirma que um sistema eletrônico de receituário contribuirá para evitar erros na interpretação das receitas, evitar as dificuldades com letras inelegíveis, acabar com a falsificação de talonários e o retrabalho dos farmacêuticos.

"No caso específico do Sibrare, a logística em nuvem aumenta muito a segurança do sistema. Já a certificação digital nos dará a certeza de que a receita está aviada por um profissional com registro vigente."

Website: http://www.sibrare.com.br

Fonte:

http://www.infomoney.com.br/negocios/noticias-corporativas/noticia/6805284/startup-saude-inova-prescricao-rastreamento-remedios